Facebook + Idiotas = Dor de Cabeça!

Não é raro ver alguns amigos reclamando de pessoas chatas que compartilham fotos, jogos e mensagens completamente sem noção e entopem a time line alheia com um monte de “informações” completamente inúteis.

Sempre que posso, instruo-os a fazer uma limpeza nesses supostos amigos, organizando-os em pastas especiais e suprimindo os mesmos da time line, porém não posso ajudar à todos…

Esses dias encontrei no Gizmodo Brasil encontrei uma matéria bem interessante, e por mais que não vá ajudar aos meus amigos a resolver os problemas que já possuem, no mínimo irá abrir seus olhos para que não os agravem!

Segue abaixo a matéria na integra:

[Lifehacker] As coisas estúpidas que você faz no Facebook (e como corrigir isso)

Postado originalmente em Gizmodo por Adam Dachis

Coisa estúpida #1: Você não verifica regularmente os apps aprovados

Quantos aplicativos você aprovou no Facebook? Provavelmente existem alguns que você nem se lembra de ter aprovado. Quando, por exemplo, alguém auto-compartilha um artigo através de um app de notícias (que tem potencial para ser hilário e constrangedor), você tem que aprovar o app só pra ler o artigo. O mesmo vale para responder perguntas de enquetes, participar de jogos, e basicamente interagir com boa parte das coisas que os seus amigos postam.

O problema: Apps ganham muito acesso a dados pessoais. Você não sabe ao certo o que eles podem ver ou o que estão fazendo com ele, então é importante que você verifique seus apps uma vez por mês para garantir que você não aprovou inadvertidamente qualquer coisa que não queira sobre um app que você nem usa mais.

A solução: Fazer isso é bem fácil. Para começar, visite a página de configurações de aplicativos e você verá uma lista com os apps que você supostamente está usando. O Facebook tenta organizar os apps pela ordem que você autorizou, mas de acordo com experiências pessoas, ele tende a errar um pouco. De qualquer maneira, veja a lista de apps e apague qualquer aplicativo que você não reconhecer ou que não quiser mais usar, apenas clicando no X no nome dele. Você também pode ver um link para Editar que irá mostrar informações detalhadas do que o app pode fazer e algumas configurações. Se você quiser restringir um app sem apaga-lo, apenas clique no link de Editar e mude o que quiser. As mudanças são feitas imediatamente, então você não precisa se preocupar em salvar.

Uma vez que tiver feito isso, sua lista de app vai estar limpa e organizada. Apenas certifique-se de marcar um dia todo mês para fazer isso. Você pode ficar surpreso com o que irá encontrar.

Coisa estúpida #2: Você não filtra o seu feed de notícias

O problema: O seu feed de notícias é uma longa lista de besteiras que você não quer vasculhar para encontrar os poucos posts que você realmente poderia interessar? Você pode ter amigos demais – iremos abordar isso depois – mas é mais provável que você não esteja filtrando nada.

A solução: O Facebook faz um trabalho decente decidindo o que é importante e o que não é, mas a sua ajuda é necessária. Se você tem um amigo que posta um monte de bobagens no seu feed, você pode dizer para o Facebook filtrar alguns ou todos os posts dessa pessoa. Apenas vá até a mensagem no seu feed e clique na seta que está no canto superior direito. Você verá que está assinando as postagens da pessoa que postou a mensagem e que você tem a opção de receber Todas as Atualizações, as Atualizações Mais Recentes ou Somente Atualizações Importantes, para que o Facebook saiba quanto mostrar para você. Além disso, você pode Cancelar a Assinatura do feed daquela pessoa (sem tirar da lista de amigos) ou cancelar a assinatura apenas dos comentários e “curtir”. Na verdade, você pode até mesmo tirar a pessoa do menu de alerta de notificações. Isso é uma ótima maneira de ter um feed de notícias livre de posts constantes de pessoas que irritam você.

Se estas opções de filtragem não forem boas o suficiente, você pode dar uma olhada em uma extensão chamada SocialFixer. Ela dá ótimas opções de filtragem. Nós iremos falar mais sobre isso depois, mas se você quiser aprender mais sobre ela agora dê uma olhada no nosso guia.

Coisa estúpida #3: Você não gerencia as configurações de privacidade

O problema: O Facebook não é um lugar onde a privacidade é muito valorizada, mas se você se esforçar um pouquinho você pode controlar como ele usa e compartilha seus dados. Você deve aproveitar este controle que o Facebook ofereceu porque caso contrário, você estará se preparando para o desastre. A questão mais óbvia e comum são empresas que usam o Facebook para verificar informações de candidatos a emprego. Com tanta informação publicamente disponível, é uma forma barata e eficiente de verificar o passado de uma pessoa. Apesar dos riscos, 13 milhões de pessoas nunca sequer modificaram as configurações de privacidade. Eu não deveria nem precisar dizer isso, mas é bem estúpido.

A solução: Gerenciar a privacidade do seu Facebook não é difícil de fazer. Se não quiser perder muito tempo, você sempre pode deixar tudo o mais fechado possível. Apenas vá para a página de configurações de privacidade e não permita nada. Isso irá reduzir as funcionalidades do Facebook, claro, mas você não terá que se preocupar em expor informações pessoais. Dito isto, com um pouquinho mais de esforço você pode ter o melhor do Facebook sem se expor demais. Você terá que perder um pouco de tempo descobrindo as configurações exatas que você quer e para atualizar as configurações de tempos em tempos. Para estar a par de tudo que precisa saber sobre gerenciar a privacidade do Facebook, adicione aos seus favoritos o nosso guia sobre o assunto, ele é atualizado regularmente.

Coisa estúpida #4: Você reclama sobre funções do Facebook que odeia, mas não as conserta

O problema: Uma atualização do Facebook raramente passa sem algumas pessoas criando petições para mudar de volta. Independente de essas petições serem ou não válidas, se você não gostar de uma determinada função, pode remove-la sozinho.

A solução: Você só precisa de uma extensão: SocialFixer. Ela funciona em praticamente todos os navegadores e podem se livrar de praticamente tudo que você odeia. Nosso guia irá te guiar através de todas as funções, mas eis aqui alguns exemplos:

– Desligar a barra de chat.
– Sempre mostrar as duas caixas de entrada de mensagens do Facebook.
– Evitar que o Facebook auto-carregue posts.
– Filtrar mensagens que você não quer ver.
– Desligar a timeline (apenas para você).

Estas são apenas algumas das muitas opções disponíveis. Se tiver algo que você não gosta no Facebook, não fique só reclamando. Use o SocialFixer e cuide você mesmo do problema.

Coisa estúpida #5: Você adiciona todo mundo

O problema: O Facebook começou como um clube privado para estudantes de Harvard, abrindo lentamente para outras faculdades e, eventualmente, para o mundo. Ele foi projetado para que você pudesse adicionar amigos que eram realmente seus amigos. Quando o site de mídias sociais cresceu e chegou ao que é hoje, você acabou com pedidos de amizades de pessoas que você conhece pouco ou conheceu apenas online. Não apenas isso acabou criando uma lista de amigos impossível de gerenciar, mas você acaba compartilhando informações pessoais com pessoas que nem conhece. Muitos agora estão presos a listas de amigos gigantescas que são muito difíceis de gerenciar porque não percebem o problema até que seja tarde demais, e estudos indicam que isso está nos deixando infelizes. Felizmente existe uma maneira fácil de deixar sua lista gigantesca de amigos com um número mais razoável de pessoas.

A solução: Envie uma mensagem para todos os seus “amigos” dizendo que você está limpando o Facebook. Publique uma mensagem no seu mural dizendo que você está fazendo uma limpeza e pedindo pra qualquer um que queira continuar como “amigo” no Facebook para mandar uma mensagem para você. Publique essa mensagem algumas vezes ao longo da semana e mantenha uma lista de quem mandar uma mensagem pedindo para ser mantido. Além disso, visite sua página de notificações do Facebook para ver quem interagiu com você para ajudar a perceber quem mais quer ficar. Uma vez que você tiver feito uma lista e depois de passar uma ou duas semanas desde a primeira mensagem, é hora de começar a limpar. Isso pode levar muito tempo se fizer manualmente, mas um script do GraseMonkeu chamado FacebookDeletes pode deixar o processo muito mais fácil. O script permite que você apague um monte de amigos ao mesmo tempo apenas colocando o nome dos amigos que você quer manter. Ele cuidará de se livrar do resto. Depois disso seu Facebook estará mais limpo e terá apenas as pessoas na sua lista.

Claro que pode acontecer alguns enganos, então se você não quer se livrar completamente das pessoas-que-você-nem-conhece-tão-bem-assim da sua lista, você deveria ativar assinaturas na sua conta. Isso irá transformar qualquer um que envie um pedido de amizade em um assinante, independente de você aceitar ou não o pedido de amizade. Dessa maneira eles podem acessar qualquer informação pública que você postar, mas nada que você queira deixar privado.

Coisa estúpida #6: Você deixa o Facebook spammar sua caixa de entrada com notificações

O problema: O Facebook gosta de manter você por lá, e uma maneira de fazer isso é te enviando toneladas de notificações por e-mail sempre que algo acontece. Não importa se é algo muito bobo – serve como uma lembrança de que você deveria estar passando mais tempo nas mídias sociais. Essas notificações podem ser úteis, já que você provavelmente quer saber quando algumas coisas acontecem, mas elas podem atrapalhar se você estiver recebendo demais. O lado bom é que as notificações são fáceis de gerenciar com alguns pequenos ajustes nas suas configurações.

A solução: Para começar, visite a página de configurações de notificação do Facebook. Você pode ficar um pouco confuso no começo porque existem muitas opções, mas não é tão difícil quanto parece. Na parte de “Todas as Notificações”, você verá uma lista de categorias. Expanda-as e você verá várias condições que irão fazer com que você receba um e-mail ou até mesmo uma mensagem de texto. Na minha opinião, a melhor maneira de começar é desligando todas as notificações em cada categoria. Uma vez feito isso, você pode rever a lista e decidir o que deseja receber. A lista é longa e você pode ficar um pouco impaciente enquanto está decidindo o que quer, então se tudo estiver desmarcado você irá acabar com menos notificações habilitadas se resolver ver a lista só por alto. Se esquecer de marcar alguma opção que acha importante, você sempre pode voltar e alterar depois.

Outra opção (e talvez até melhor) é desligar todas as suas notificações e receber um resumo com as atualizações. Dessa maneira você recebe apenas um e-mail com um monte de atividades relevantes do Facebook. Você recebe as mesmas informações, mas fica tudo em uma única mensagem. Para um meio termo entre as duas opções, dê uma olhada no The Friend Mail, que também cria um e-mail diário, mas irá te notificar sobre aniversários e eventos importantes com mais urgência. Seja qual for a maneira que você preferir receber atualizações do Facebook no seu e-mail, existe um jeito de fazer isso acontecer.

Coisa estúpida #7: Você passa todo o seu tempo no Facebook

O problema: Quanto tempo você passa no Facebook? Aparentemente bastante. É até fascinante que você não esteja no Facebook neste exato momento. Existe uma chance bem alta de que você tenha encontrado este post via Facebook. Facebook, Facebook, Facebook! Apesar de ser uma distração legal, é provavelmente uma das melhores ferramentas de procrastinação que você tem. Mesmo uma visita diária pode acabar com a sua produtividade. Se o Facebook está impedindo que você faça coisas, provavelmente está na hora de deixa-lo – mas não de verdade.

A solução: Você pode sair do Facebook sem abandonar de verdade, tornando-o muito menos distrativo. Isso significa desabilitar um monte de funções e alterando suas configurações de privacidade (como discutimos anteriormente). Se isso é demais para você, comece registrando o tempo que você passa online e veja quando você mais usa o Facebook. Fazer isso pode ajudar você a recuperar seu tempo para começar a usa-lo com mais eficácia. Dessa maneira você ainda pode usar o Facebook, mas você pode evita-lo nos momentos que ele mais atrapalha a sua produtividade.

Mas espere, ainda tem mais!

O Facebook é um terreno fértil para muitas escolhas estúpidas e vários erros – nós apenas não tivemos tempo ou espaço para listar todos. Eis aqui mais alguns se você quiser ir mais longe:

Você não está usando HTTPS.
Você está adicionando pessoas do escritório.
Você está compartilhando coisas demais.
Sua senha não é segura.
Você deixa o Facebook te rastrear.
Você vive caindo em scams.
– Você não está seguindo o Lifehacker, nem o Gizmodo (brincadeirinha – mais ou menos).

E a lista continua. Quais são as coisas estúpidas que você fez no Facebook e como consertou? Compartilhe nos comentários!

Ilustração por Leremy (Shutterstock).

Anúncios

Cuidado com o que você coloca no Facebook!

Postado originalmente em GIZMODO por


Algumas pessoas que usam o Facebook são meio estúpidas. Como essa menina australiana de 17 anos que publicou uma foto de uma montanha de dinheiro em seu perfil no Facebook e ficou em estado de choque quando, horas depois, teve a sua casa invadida por dois assaltantes que exigiam o dinheiro dela.

Aparentemente, a menina estava ajudando a sua avó a contar as suas economias — nunca ocorreu a elas guardar no banco? — quando decidiu tirar uma foto de si mesma no que ela descreveu como “uma grande quantia de grana”. A imagem foi publicada às 4h da tarde e às 11h30 da noite do mesmo dia, uma dupla de homens mascarados entrou à força na casa da garota.

Felizmente, a imagem foi publicada de um local diferente, então os assaltantes não conseguiram encontrar o dinheiro em questão. Em vez disso, eles levaram uns trocados que havia ali e alguns objetos da casa. Ninguém se feriu.

Não se sabe ao certo como a dupla descobriu o endereço da menina, mas dado o seu histórico, é bem provável que ela tenha publicado essa informação também. A história toda serve, pelo menos, como um grande lembrete de que publicar fotos de itens de valor no Facebook quando o seu endereço está disponível publicamente é, realmente, (mais) uma ideia bem idiota. [BBC via The Verge]

Sexta Feira Musical #04

Bom dia! Essa sexta nossa seleção está bombando, curta aí!

Em nossa setlist temos:

Leoni – Temporada das flores
Capital Inicial – Independência
Jennifer Lopez – On The Floor ft. Pitbull
Don Omar – Danza Kuduro ft. Lucenzo
Jump 5. – Walking on Sunshine
Linkin Park – Leave Out All The Rest
Black Sabbath – Fairies Wear Boots
Black Label Society – I Never Dreamed
Deep Purple – Smoke on the Water
Satisfaction-Rolling Stones

Por hoje é isso, até semana que vem!

Sexta Feira Musical #04

Bom dia! Essa sexta nossa seleção está bombando, curta aí!

Em nossa setlist temos:

Leoni – Temporada das flores
Capital Inicial – Independência
Jennifer Lopez – On The Floor ft. Pitbull
Don Omar – Danza Kuduro ft. Lucenzo
Jump 5. – Walking on Sunshine
Linkin Park – Leave Out All The Rest
Black Sabbath – Fairies Wear Boots
Black Label Society – I Never Dreamed
Deep Purple – Smoke on the Water
Satisfaction-Rolling Stones

Por hoje é isso, até semana que vem!

Sexta Feira Musical #03

É isso aí rapaziada, mais um final de semana está batendo a porta! Segue a seleção do dia para animar seu expediente!

E em nossa set list do dia nos termos:

t.A.T.u. – All The Things She Said
Lady Gaga – The Edge Of Glory
Katy Perry – Firework
Taio Cruz – Hangover ft. Flo Rida
will.i.am – Great Times
David Guetta – Titanium ft. Sia
Fun.: We Are Young ft. Janelle Monáe
Evanescence – Going Under
Kiss – Rock & Roll All Nite
Iron Maiden – 2 Minutes To Midnight

A evolução da cultura nerd

Postado originalmente em Blog Actions e Comics por Maura

Nada melhor que um gráfico comentado para entender o que era ser nerd antigamente e hoje em dia.

Na verdade nem precisava muito de texto. A imagem abaixo vale mais que mil palavras.

Mas vale a pena fazermos algumas observações sobre o gráfico.
Só pela parte de cinema, ser nerd na década de 1970 já era mais que demais: nossos pais e tios simplesmente assistiram à aurora da verdadeira classe nerd com Star Trek e Star Wars. Além dos clássicos, tivemos também Apple II, Telejogo e linguagem COBOL de programação. São em sua maioria coisas que hoje você não pode curtir (exceto por Star Trek e Wars, que sobreviveram na cultura pop) sem correr o risco de ser chamado de “hipster”. Ora bolas.
Ora, mas em 1980 nós nerds simplesmente ganhamos “Back to the Future” – as aventuras de Marty McFly e Doc Brown que hoje são uma necessidade de conhecimento no arsenal de um nerd. Além disso, nós finalmente viríamos o crescimento dos games, que atingiriam a “Era de Platina” para alguns – dava seus primeiros passos o NES, e os PCs começavam a receber jogos como Sim City. Nesta época já não era mais tão estranho andar com a camisa enfiada nas calças e usar óculos com armação grossa!
1990 entre em cena e já começo com uma reclamação: como não lembrar de “Magic: The Gathering”? Este foi, aliás, meu primeiro motivo para ser taxado como um nerd. E isto é um orgulho! Mas eles lembraram-se de Arquivo X e Matrix (incentivadores vorazes para que acreditássemos que existe mais do que na verdade sabemos – a marca registrada do nerd), além da “Era de Ouro” dos games, com o apogeu dos 8/16 bits. Por fim, cabe a citação da “Apple versus Windows” não? Pois ser jovem e estar ligado em informática nos anos 90 era estar ligado nesta grande batalha. Sendo assim, estão perdoados pela falta de “Magic” na lista.
Ser nerd a partir dos anos 2000 já era, em parte, também ser um geek – as centenas de milhares de bugigangas que hoje chamamos “gadgets” ganharam força nesta citada década. Posteriormente, veríamos os geeks anexarem-se aos nerds como uma classe independente, embora relativamente ligada às suas origens nerdísticas. Foi nesta época também que o mundo abraçou o universo fantasia/RPG como algo pop, isto graças à Senhor dos Anéis e Harry Potter. Os games entravam nos moldes do que temos hoje… e isso não me agrada o suficiente para comentar sobre.
Por fim: o que é ser nerd nesta década atual? Ora, segundo o gráfico é basicamente ser um rato de redes sociais e idolatrar Mark Zuckerberg – e é ai que entram as críticas.
Claro que é relativo e também uma questão de gosto pessoal gostar ou não de redes sociais, mas não é a apenas isto que resume-se ser nerd e geek hoje em dia… bem, talvez geek seja quase isto (basta adicionarmos uma certa fixação por iGadgets no meio). Acredito que, hoje em dia, ser nerd é um pouco mais complexo que apenas isso – e portanto, talvez esta seja a década cuja a análise fique mais difícil de ser feita com mais precisão.
A verdade é: somos nerds e geeks. Gostamos de RPGs, games, séries de TV, filmes diversos, fast-food (muitos de nós, ao menos) e gadgets. Rotular? Bom, isso é mais difícil.
Se ao menos mais de nós (incluindo eu) saíssemos por aí com camisetas do Lanterna Verde e saudássemos os outros com um clássico “Bazzinga!”, talvez fosse mais fácil nos distinguir na multidão.
Bom, de minha parte, podem continuar me procurando nela.

fonte