A evolução da cultura nerd

Postado originalmente em Blog Actions e Comics por Maura

Nada melhor que um gráfico comentado para entender o que era ser nerd antigamente e hoje em dia.

Na verdade nem precisava muito de texto. A imagem abaixo vale mais que mil palavras.

Mas vale a pena fazermos algumas observações sobre o gráfico.
Só pela parte de cinema, ser nerd na década de 1970 já era mais que demais: nossos pais e tios simplesmente assistiram à aurora da verdadeira classe nerd com Star Trek e Star Wars. Além dos clássicos, tivemos também Apple II, Telejogo e linguagem COBOL de programação. São em sua maioria coisas que hoje você não pode curtir (exceto por Star Trek e Wars, que sobreviveram na cultura pop) sem correr o risco de ser chamado de “hipster”. Ora bolas.
Ora, mas em 1980 nós nerds simplesmente ganhamos “Back to the Future” – as aventuras de Marty McFly e Doc Brown que hoje são uma necessidade de conhecimento no arsenal de um nerd. Além disso, nós finalmente viríamos o crescimento dos games, que atingiriam a “Era de Platina” para alguns – dava seus primeiros passos o NES, e os PCs começavam a receber jogos como Sim City. Nesta época já não era mais tão estranho andar com a camisa enfiada nas calças e usar óculos com armação grossa!
1990 entre em cena e já começo com uma reclamação: como não lembrar de “Magic: The Gathering”? Este foi, aliás, meu primeiro motivo para ser taxado como um nerd. E isto é um orgulho! Mas eles lembraram-se de Arquivo X e Matrix (incentivadores vorazes para que acreditássemos que existe mais do que na verdade sabemos – a marca registrada do nerd), além da “Era de Ouro” dos games, com o apogeu dos 8/16 bits. Por fim, cabe a citação da “Apple versus Windows” não? Pois ser jovem e estar ligado em informática nos anos 90 era estar ligado nesta grande batalha. Sendo assim, estão perdoados pela falta de “Magic” na lista.
Ser nerd a partir dos anos 2000 já era, em parte, também ser um geek – as centenas de milhares de bugigangas que hoje chamamos “gadgets” ganharam força nesta citada década. Posteriormente, veríamos os geeks anexarem-se aos nerds como uma classe independente, embora relativamente ligada às suas origens nerdísticas. Foi nesta época também que o mundo abraçou o universo fantasia/RPG como algo pop, isto graças à Senhor dos Anéis e Harry Potter. Os games entravam nos moldes do que temos hoje… e isso não me agrada o suficiente para comentar sobre.
Por fim: o que é ser nerd nesta década atual? Ora, segundo o gráfico é basicamente ser um rato de redes sociais e idolatrar Mark Zuckerberg – e é ai que entram as críticas.
Claro que é relativo e também uma questão de gosto pessoal gostar ou não de redes sociais, mas não é a apenas isto que resume-se ser nerd e geek hoje em dia… bem, talvez geek seja quase isto (basta adicionarmos uma certa fixação por iGadgets no meio). Acredito que, hoje em dia, ser nerd é um pouco mais complexo que apenas isso – e portanto, talvez esta seja a década cuja a análise fique mais difícil de ser feita com mais precisão.
A verdade é: somos nerds e geeks. Gostamos de RPGs, games, séries de TV, filmes diversos, fast-food (muitos de nós, ao menos) e gadgets. Rotular? Bom, isso é mais difícil.
Se ao menos mais de nós (incluindo eu) saíssemos por aí com camisetas do Lanterna Verde e saudássemos os outros com um clássico “Bazzinga!”, talvez fosse mais fácil nos distinguir na multidão.
Bom, de minha parte, podem continuar me procurando nela.

fonte

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s