A lição de Wil Wheaton sobre o bullying

Texto originalmente postado em Papo de Homem

Durante a Denver Comic Con, Wil Wheaton – de Jornada nas EstrelasConta Comigo e The Big Bang Theory – foi questionado por uma criança sobre se, quando era menor, também era chamado de nerd e como lidava com isso.

Wheaton sacou de improviso uma belíssima resposta, que qualquer criança conseguiu entender, e que serve como uma lição para todos sobre a natureza da agressividade:

Quando eu era um menino eu era chamado de nerd o tempo todo, porque eu não gostava de esportes. Eu amava ler, eu gostava de matemática e ciência, eu achava que a escola era realmente legal e isso machucava um montão, porque nunca é legal quando uma pessoa faz piada de você por alguma coisa que você não escolheu. Você sabe, nós não escolhemos ser nerds. Nós não podemos evitar de gostar das coisas, e nós não devemos pedir desculpas por gostar das coisas.

Eu gostaria de poder te dizer que há uma maneira realmente fácil de simplesmente não se importar, mas a verdade é que isso machuca. Mas aqui está uma coisa que talvez você possa entender. De fato, eu acho que você vai entender, porque você fez essa pergunta. [pullquote]Quando uma pessoa faz piada de você, quando uma pessoa é cruel com você, isso não tem nada a ver com você.[/pullquote] Não é sobre o que você disse, não é sobre o que você fez, não é sobre o que você gosta. É sobre ele se sentindo mal a respeito de si mesmo. Ele se sente triste. Ele não tem a atenção de seus pais de uma maneira positiva. Ele não se sente tão inteligente como você. Ele não entende as coisas que você entende.

Talvez um de seus pais esteja o forçando a ser uma líder de torcida ou um jogador de basquete ou um engenheiro ou algo que eles simplesmente não queiram fazer. Então eles descontam em você, porque não podem sair culpando a pessoa que de fato os machuca. Então quando uma pessoa é cruel com você assim, eu sei que é difícil, mas honestamente a mais gentil e melhor reação é ter pena deles. Não deixe eles te fazerem se sentir mal por gostar de alguma coisa.

Talvez você possa descobrir do que eles gostam e conversar sobre o que eles gostam. Eu aposto que você  vai achar uma pessoa que goste de espirobol, ou que goste de espirobol exatamente do mesmo jeito que você gosta de “Doctor Who”, mas vocês só gostam de coisas diferentes. Eu te digo uma coisa: fica muito mais melhor à medida que você cresce. Eu sei que é bem difícil quando você está no colégio, cercado pelas mesmas 400 pessoas todo dia, que mexem com você e te fazem sentir mal. Mas há 50.000 pessoas aqui esse final de semana que passaram exatamente pela mesma coisa e estão realmente muito bem. Nunca deixe alguém te fazer se sentir mal porque você gosta de algo e elas decidiram que é só para nerds. Você gosta das coisas por si mesmo. Obrigado.