Não sejamos inocentes (ou Ignorantes)

Antes que você comece ler, quero deixar claro que apesar das minhas convicções políticas, não compartilho esse texto com o intuito de fazer quaisquer militâncias – pró ou anti governistas. Meu objetivo não é outro, senão trazer a discussão alguns pontos que me pareceram interessantes, como .

A postagem abaixo foi publicada originalmente no The Intercept por Glenn GreenwaldAndrew FishmanDavid Miranda

O Brasil está sendo engolido pela corrupção — e por uma perigosa subversão da democracia

AS MÚLTIPLAS E IMPRESSIONANTES crises que assombram o Brasil agora atraem substancialmente a atenção da mídia internacional. O que é compreensível, já que o Brasil é o quinto país mais populoso do mundo e a oitava economia do mundo. Sua segunda maior cidade, o Rio de Janeiro, é a sede das Olimpíadas deste ano. Porém, boa parte dessa cobertura internacional é repetidora do discurso que vem das fontes midiáticas homogeneizadas, anti-democráticas e mantidas por oligarquias no Brasil e, como tal, essa informação é enviesada, pouco precisa e incompleta, especialmente quando vem daqueles profissionais com pouca familiaridade com o país (mas há vários repórteres internacionais que trabalham no Brasil fazendo um ótimo trabalho). Continuar lendo

Dia da Mulher

Não tenho certeza se sempre fui questionador e crítico com tudo – ou quase tudo! – mas tenho reparado que cada vez mais, lutas idôneas tornam-se apenas mais um motivo para exploração, financeira quase sempre, da população.

Hoje é dia da mulher e mais do que nunca me empatizo com a luta pela igualdade de gêneros, porém preciso dizer que reconhecer uma pessoa – e não apenas a mulher! – e suas lutas vai muito além de dedicar-lhes um dia. Óbvio que esse dia, e os outros que representam as minorias ou lutas por igualdade,  são importantes. Eles, ideologicamente, deveriam nos fazer pensar e refletir sobre nossa própria condição e papel nesta história antes de qualquer coisa, mas a melhor maneira de matar uma ideia é corrompe-la – quem nunca viu uma camisa do Chê? – e nesse caso, transformar um dia de lutas por igualdade em um dia para dar flores é uma ofensa. Continuar lendo

Uma Encruzilhada Política

Postado originalmente em Pragmatismo Politico por Felipe Calabrez*
Para os míopes – ou obtusos – de plantão, vale a leitura.
pt dilma lula política democracia
Dilma Rousseff e Lula (reprodução)

Com o agravamento da crise política as fronteiras entre os diferentes campos (jurídico, político) ficaram absolutamente invisíveis, e as ações dos atores, completamente imprevisíveis.

Os elementos para viabilizar o impeachment de Dilma Roussef estão sendo colocados, um a um, no horizonte. A fluidez das fronteiras entre o jurídico e o político deixam cada vez mais claro o caráter político do impeachment, já que, contornado o argumento das “pedaladas fiscais” parece não ter restado outra estratégia senão colocar a presidente no centro da Lava-Jato. É evidente que o fato do vazamento da suposta delação de um ex-líder do governo ter se dado 10 dias antes da manifestação de rua contra a presidente nada tem de coincidência: A orquestração do impeachment de Collor deixou claro que na política as coisas têm um timing e que o termômetro das ruas é fundamental, motivo pelo qual pudemos ontem (03/03/2016) ver a incomum situação na qual um telejornal de horário nobre gastou mais de dez minutos “lendo” uma revista. Se a delação ocorreu de fato, não sabemos. Provavelmente sim. O que parece ter ocorrido foi que seu vazamento se deu antes do combinado, motivo que explicaria o desmentido do delator. Avento aqui apenas uma hipótese, tão comprovada quanto as denúncias vazadas. Continuar lendo